AGOSTO: “Vamos nos permitir”: Sobre viver o amor em tempos líquidos

AGOSTO/2020

O que significa viver o amor nos dias de hoje? Muitos dos parâmetros que já nortearam as nossas vivências estão sendo questionados e transformados: o ideal de amor romântico, o “felizes para sempre”, a heteronormatividade, a monogamia… Escolhemos nossos/as parceiros/as e construímos relacionamentos contando, cada vez mais, com a tecnologia. Vivemos nossas relações com muito mais liberdade do que há algumas décadas.

E como estamos vivendo “essa tal liberdade”? O que nos faz felizes e quais são as lutas que ainda se fazem necessárias, dentro e fora de nós? Nesse ponto da nossa jornada, refletiremos sobre o amor em tempos líquidos e nossas buscas para vivê-lo de forma mais satisfatória.

Veja como foi o evento

Nesse segundo semestre fizemos uma mudança significativa em nossa Jornada: ao invés de rodas de conversa online, tivemos uma vivência online, e isso representa algo mais voltado para a ação (o que se aproxima mais da minha forma de trabalhar quando os encontros são presenciais) e mais intimista também.

Nossa vivência aconteceu no dia 25 de agosto, na plataforma Zoom. Participaram 8 pessoas e a partir desse encontro eu produzi alguns textos, que você pode conferir nos links abaixo.

“Vamos nos permitir”: um relato musical

“Vamos nos permitir”: um relato musical

Um olhar sobre o que foi construído pelo grupo na vivência “Vamos nos permitir”: sobre viver o amor em tempos líquidos, feito por meio de trechos de canções que foram surgindo no momento do compartilhar e que contam uma bela história.

Sobre chutar o balde e a coragem de viver o amor

Sobre chutar o balde e a coragem de viver o amor

Um pouco do que foi uma cena construída e dramatizada na vivência online “Vamos nos permitir”. Viver o amor exige coragem para buscar segurança dentro de nós, e não na outra pessoa. Assim podemos “chutar o balde” ou mergulhar mais fundo.

Em busca de uma ética amorosa nos nossos dias

Em busca de uma ética amorosa nos nossos dias

Viver os relacionamentos em nossos dias (tempo líquido) nos exige esforço e coragem, talvez mais do que há algum tempo. É preciso também um exercício constante de reflexão sobre a ética no amor, que é o que iniciamos aqui.

FACILITADORA

Juliana dos Santos Soares

Juliana dos Santos Soares

Psicóloga

CRP: 04/21.049
Psicóloga clínica pela UFMG, atende Psicoterapia de adultos nas modalidades presencial e online, além de Psicoterapia de grupo. Pós-graduada em Psicodrama; professora da Pós-graduação em psicodrama do IMPSI – Instituto Mineiro de Psicodrama Jacob Levy Moreno; tem formação em Gestalt-terapia e treinamento em Constelações familiares segundo Bert Hellinger. Vem desenvolvendo workshops e vivências reflexivas sobre relaconamentos amorosos desde 2007.

PRÓXIMOS EVENTOS

SETEMBRO: “Você me vira a cabeça”: Amor e sofrimento

Os relacionamentos abusivos são uma realidade na nossa vida social. É um assunto do qual precisamos falar, a fim de percebermos como nos envolvemos neles e como podemos fazer parte de redes de proteção e virada de jogo. Nesse momento da nossa jornada vamos compartilhar vivências, reflexões e sentimentos a esse respeito, com muito amor.

NOVEMBRO: “Partir, andar”: O momento do fim

O término dos relacionamentos é doloroso. Nesse último encontro da nossa jornada, vamos olhar para como vivemos as despedidas dos nossos amores: como podemos fechar os ciclos com respeito e seguir em frente.

Sou psicóloga em Belo Horizonte – MG. Atendo Psicoterapia individual, de grupo e terapia de casais. Em minha busca por ser uma pessoa melhor, já fiz diversas terapias e percorri um bom caminho de autoconhecimento. Hoje vivo "a sorte de um amor tranquilo". Apaixonada por música, livros e boas conversas.