Em 2020 suas relações amorosas vão ser bem diferentes.

Destaque

Dia dos namorados: Isso também passa

Dia dos namorados: Isso também passa

Muita gente que não está num relacionamento amoroso sente-se mal com o dia dos namorados. Mas , ao contrário do que nossa cultura muitas vezes prega, estar só não é um problema e nem atesta sobre o valor que temos. Tudo passa.

Namorar é alegria de conviver

Namorar é alegria de conviver

Nossa sociedade tende a romantizar as relações afetivas criando padrões únicos, mas existem diversas formas de amar e ser amado/a. O mais importante é que as relações sejam abundantes em amor, como um pão inteiro e não como migalhas. Feliz dia dos namorados!

Pra saber mais

Siga o S.E.R

Estamos no Instagram, no Facebook e também no Whatsapp

O que é psicoterapia

Existe muito preconceito sobre o assunto. Nada melhor que conhecer mais para acabar com as dúvidas.

Textos do S.E.R

O amor é múltiplo

O amor é múltiplo

Texto sobre diversidade de vivências amorosas, escrito com base em vivências e histórias compartilhadas por participantes da roda de conversa online de tema “E quero que você venha comigo”: as fases do amor e seus desafios.

O lugar da paixão na nossa vida

O lugar da paixão na nossa vida

: A paixão é um componente importante do amor. Muitas vezes é confundida com ele, e quando ela (naturalmente) diminui na relação, podemos ficar com a sensação de que há algo errado. Mas não há: Existe amor além da paixão.

A teoria triangular do amor

A teoria triangular do amor

A teoria triangular do amor, de Robert Sternberg, apresenta o amor como um complexo formado por três componentes: a paixão, a intimidade e o compromisso. A partir da interação entre eles, várias manifestações de amor são possíveis.

Por que viver o amor em equilíbrio é uma questão social

Por que viver o amor em equilíbrio é uma questão social

Se queremos viver o amor de forma mais feliz e equilibrada, não basta “lidar com nossos próprios problemas” relacionados a ele. É fundamental construirmos um mundo de relações mais justas, com equidade e respeito pelas nossas diferenças.

O amor que guardamos, o amor que vivemos

O amor que guardamos, o amor que vivemos

Partindo do conhecimento sobre como nossas relações familiares influenciam nossa maneira de amar na idade adulta, essa é uma conversa sobre a importância de nos trabalharmos intimamente, a fim de viver o amor de forma mais plena.

Dependência, autonomia e saúde nos relacionamentos

Dependência, autonomia e saúde nos relacionamentos

Nossas relações são regidas por três dinâmicas principais: dependência, autonomia e compartilhar. Esses traços surgem do nosso desenvolvimento nas relações familiares e vão sendo vivenciadas – e aperfeiçoadas – durante toda a nossa vida.

Fale comigo