Verdade ou mentira?

1 de abril, dia da mentira.

Quantas mentiras você já contou na vida? Pequenas peças pregadas, enganos, pequenas e grandes trapaças, mal entendidos, ilusões? Por brincadeira ou por má fé mesmo. Para os outros… E para você. Sim, vivemos de acordo com nossa perspectiva, experimentamos o mundo – nossa verdade – de acordo com a nossa percepção… Que nem sempre está correta. Em algum momento descobrimos – de tanto buscar, ou simplesmente a Vida nos tira do lugar onde estávamos e nos faz olhar de outra perspectiva – que nossa verdade era uma ilusão.

Aqui, por exemplo. Você vê um tigre, né? E se eu te disser que são três mulheres? São. Seus corpos foram pintados por Craig Tracy, um artista americano. Veja no vídeo, no final, o making of.

Mas parece muito um tigre!

Assim é a vida. Certas coisas parecem muito ser de um jeito, até que se pode olhar de outro jeito e elas já não são assim tão “certas”. Vemos que era uma ilusão e a primeira imagem perde o sentido. Ou então ganha outro sentido. Em algumas circunstâncias aquela primeira figura parece uma bobagem, perde a graça. Em outras (desconfio muito que isso depende da nossa maturidade), fica engraçada – rimos de como nos iludimos e até achamos graça de termos precisado acreditar na ilusão por algum tempo. Ah, é isso! O mais legal de desiludir – sair da ilusão – não é nos acharmos idiotas por termos ficado nela durante tanto tempo, mas percebermos que ela foi necessária e agora não é mais. Pelo menos por enquanto, ou pelo menos essa ilusão – em quantas delas ainda estamos envolvidos, pra daqui a pouco nos des-envolvermos?

Chegou Abril. E começa no dia 1, dia da mentira. Eu desejo, pra nós, que as ilusões e mentiras que nos contamos possam ser vistas como são: inverdades. Mas que nem por isso sejam jogadas fora; pelo contrário, que possamos ampliar nosso entendimento e consciência a partir delas, ver a verdade através da mentira. E até brincar com essas ilusões de uma maneira saudável – por que não?

Sou psicóloga em Belo Horizonte – MG. Atendo Psicoterapia individual, de grupo e terapia de casais. Em minha busca por ser uma pessoa melhor, já fiz diversas terapias e percorri um bom caminho de autoconhecimento. Hoje vivo "a sorte de um amor tranquilo". Apaixonada por música, livros e boas conversas.

Deixe uma resposta